Na loja

Como ter um bom controle de estoque em sua loja

16/08/2018 - Viqua

Imagem de estoque

O estoque é um item de extrema importância na administração de qualquer estabelecimento. Ele deve ser muito bem gerenciado, para que o lojista possa ter boas condições de administração, sabendo, por exemplo, a hora ideal de compra e como ganhar descontos por volume. Um controle eficiente de estoque influencia diretamente no potencial de ganhos, por meio de uma precificação mais atraente. Isso torna a empresa mais competitiva, atraindo e fidelizando clientes. 

Entretanto, muitos lojistas não dão a devida importância ao gerenciamento de estoque, se esquecendo de que ele é parte fundamental para o capital de giro da empresa. A sua ineficiência pode causar sérios prejuízos, comprometendo a situação financeira por excesso de itens estocados com baixa demanda. Neste caso, a loja acaba perdendo clientes e potencial de lucro. Além disso, pode ocorrer gastos desnecessários, como aluguel de almoxarifado e pagamento de fornecedores. Outros problemas de menor importância, mas não menos significativos, também pode comprometer um estabelecimento comercial. Por exemplo, uma estocagem descontrolada prejudica o atendimento aos clientes, mesmo quando sua empresa dispõe dos itens demandados. Sem falar nas compras de itens em duplicidade. Confira a seguir algumas dicas para evitar estes problemas e ter um bom gerenciamento.


Calcule o porte do seu estoque com base
no potencial de vendas da sua loja.

Desequilíbrio no estoque é uma das maiores falhas em um estabelecimento comercial. Enquanto uns pecam pelo excesso, resultando em produtos parados nas prateleiras, outros acabam adquirindo quantidade insuficiente para atender a demanda de seus clientes. O ideal é ter um nível de estoque compatível com o volume de vendas. Para isso, é preciso um acompanhamento diário.

Avalie a estrutura de armazenamento.

Antes de tudo, saiba exatamente qual é o espaço disponível no seu estoque. Assim, você poderá avaliar a quantidade de produtos a serem estocados. Faça também uma análise das condições de estocagem, como temperatura, umidade e iluminação. Esses detalhes influenciam na durabilidade dos produtos estocados. 

Defina a quantidade de estocagem.

Para ter um controle da especificação e quantidade de produtos a serem estocados, avalie o fluxo de vendas nos diferentes períodos do ano. Além disso, fique atento às épocas em que as vendas variam. Verifique, por exemplo, quais produtos têm mais giro em datas comemorativas e prepare o seu estoque para estas épocas.

Preste atenção ao tempo de permanência do estoque.

Ter produtos encalhados no estoque significa que o seu capital também está parado. Sem falar no deterioramento causado pelo tempo. Fenômenos naturais também podem comprometer o estoque, como calor, chuva e enchentes. O ideal é identificar os produtos que não estão tendo saída e realizar ações promocionais para girar de estoque.

Tenha uma categoria de reposição.

Existem dois tipos de reposição no varejo: a reposição contínua e a periódica. Na primeira modalidade, o lojista compra produtos com mais frequência, mas mantém estocada uma quantidade menor de mercadorias, diminuindo os custos de estocagem e ocasionando menos perdas e encalhe. Já a reposição periódica consolida pedidos que são recebidos em uma determinada data. O lojista consegue negociar mais com o fornecedor, mas corre o risco de ver produtos faltarem antes do tempo se as vendas dispararem, por exemplo.

Estas foram algumas dicas para alertá-lo sobre a importância do gerenciamento de estoque de um estabelecimento comercial. Todo lojista deve ter consciência de que os estoques de produtos em sua loja representam o capital da empresa e devem ser bem gerenciados, gerando lucratividade ao negócio. Por outro lado, a falta de controle na estocagem pode levar uma loja a graves prejuízos. 


Na loja
Compartilhar